26 de ago de 2017

o vôo do 14Bis

Nas comemorações dos 65 anos do EDA - Esquadrão de Demonstração Aérea da FAB, carinhosamente conhecido por Esquadrilha da Fumaça, ocorridas na semana passada na Academia da Força Aérea em Pirassununga, o 14Bis (réplica) do genial Santos Dumont, voou e emocionou o povo presente, como se denota da voz do videomaker que produziu as imagens. O piloto "SantosDumont" mostrou sua perícia  quando na  a escapada do avião para a direita emendou a decolagem. Vejam o vídeo.
video
 
N.B. Procuramos saber quem produziu as imagens mas até o momento não conseguimos, para lhe atribuir o devido crédito.

9 de set de 2016

4 de jul de 2015

Aeroporto de Guarujá pode começar a operar em 2017

PINÇADO NO SITE DA A TRIBUNA

 Atualizado em 20/05/2015 - 22:21
Segundo secretário, projeto do aeroporto 
deve ser licitado no fim do ano
Reivindicação de muitas décadas na região, o Aeroporto Regional de Guarujá está mais próximo da realidade, segundo o secretário interino de Operação Urbanas e Meio Ambiente do Município, Adilson Luiz de Jesus. A expectativa dele é que as operações comecem em 2017. O anúncio foi feito durante o encerramento do Fórum da Indústria de Construção Civil de Santos e Região (Ficon), nesta quarta-feira (20). 
O projeto do aeroporto, um empreendimento mergulhado há muitos anos na burocracia e que resiste a sair do papel, deve ser licitado no final do ano, conforme o secretário.

Ele afirma que a Secretaria de Aviação Civil aprovou a modelagem do aeroporto e que o próximo passo será dar entrada dos documentos do Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-Rima), exigido para a liberação do edital.

Alterações nos projetos de obras de infraestrutura geralmente causam grandes atrasos na execução. O aeroporto também passou por mudanças no projeto, mas Adilson Jesus diz que essas alterações melhoram as condições de desenvolvimento do empreendimento. 

Ele conta que o projeto inicial previa área de 270 mil metros quadrados em terreno da Base Aérea. Após estudos, a Prefeitura de Guarujá solicitou a ampliação do espaço cedido para 1,53 milhão de metros quadrados. Isso porque a liberação do terreno vai exigir compensação ambiental.

Portanto, haverá uma redução de custo, pois a compensação ambiental poderá ser feita dentro do terreno original, bem ao lado do aeroporto. 

Em meio a toda essa burocracia, o secretário municipal diz que as companhias aéreas sondam a Prefeitura sobre possíveis investimentos no aeroporto. Uma delas, afirma ele, quer operar em Guarujá com sete linhas. 

Questionado sobre qual aérea apresentou essa intenção, ele apenas fala que praticamente todas as grandes empresas do setor fizeram contatos com o Município. 

No País, a aviação é controlada pela TAM e Gol, mas a Azul aparece como uma companhia que investe pesado para crescer nos mercados regionais e conseguir enfrentar as gigantes.

Secretaria de Aviação Civil autoriza concessão de aeroporto do Guarujá

pinçado do site da Reuters Brasil


segunda-feira, 22 de junho de 2015 11:55 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Secretaria de Aviação Civil (SAC) autorizou a concessão da exploração do Aeroporto Metropolitano de Guarujá (SP) pelo município, segundo portaria publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União, e a licitação deve ser lançada no segundo semestre.

Segundo a Prefeitura de Guarujá, a concessão será por maior preço de outorga e pelo prazo de 30 anos.
"A expectativa da Prefeitura de Guarujá é que a licitação seja lançada no segundo semestre. A intenção é que até o fim deste ano o processo licitatório esteja concluído", informou a prefeitura à Reuters por meio de sua assessoria de imprensa.
O município havia entregue à SAC pedido para a concessão do aeroporto no ano passado.
O aeroporto não integrará o Programa de Investimento em Logística (PIL), cuja nova fase foi lançada mais cedo este mês, de acordo com a SAC. Mas o projeto se soma às concessões de sete aeroportos regionais delegados na nova etapa do programa, também no modelo de concessão por outorga.
A prefeitura não revelou o investimento previsto no empreendimento, com área de 1,5 milhão de metros quadrados.
(Por Priscila Jordão)

17 de ago de 2014

O salto necessário da aviação regional no Brasil

Original no Blog do ZD


José Augusto Valente
Por José Augusto Valente 
O governo Dilma acaba de marcar mais um “gol de placa”, no âmbito do modal aeroviário, com a Portaria n° 183 da Secretaria de Aviação Civil – SAC, publicada hoje (15/8), com regras do Plano Geral de Outorgas – PGO para exploração de aeródromos civis públicos.
A aviação regional, num país como o Brasil, tem importância não só para viagens a trabalho, mas especialmente para o turismo, que terá uma forte alavanca com a implantação de um conjunto de medidas e obras visando viabilizar um potente sistema regional, integrado ao da aviação comercial, doméstica e internacional.
Para atender essa necessidade estratégica, o governo Dilma definiu três etapas.
Primeira etapa – Plano de Investimentos em aeroportos regionais 
Anunciado no final de 2012, faz parte do “Programa de Investimentos em Logística: Aeroportos”. Trata-se de um plano de investimentos de R$ 7,3 bilhões na modernização de 270 aeroportos regionais, atualmente em andamento.
Os investimentos previstos são da ordem de R$ 1,7 bilhão em 67 aeroportos na região Norte; R$ 2,1 bilhões em 64 aeroportos na região Nordeste; R$ 924 milhões em 31 aeroportos no Centro-Oeste; R$ 1,6 bilhão em 65 aeroportos no Sudeste; e R$ 994 milhões em 43 aeroportos na região Sul.
Segunda etapa – Subsídio à tarifa da aviação regional 
Um dos obstáculos existentes para tornar vigorosa a aviação regional era o custo das tarifas, dado ao ainda pequeno fluxo de passageiros, que continuaria desse tamanho se o governo federal não tivesse resolvido subsidiá-las, para garantir essa ampliação.
Atualmente, segundo dados da SAC, voos regionais custam em média 31% mais caro por quilômetro do que um voo entre capitais. A intenção é equilibrar os custos e a escala em que esses voos acontecem para baratear as passagens e estimular um novo mercado, que no futuro poderá se sustentar sem o subsídio.
Com esse objetivo, em 28/7/14, o governo Dilma enviou ao Congresso a MP- 652/2014, que “Cria o Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional (PDAR)”.
Esse programa visa à subsidiar as operações de empresas aéreas em aeroportos com até 1 milhão de passageiros por ano, incluindo tarifas aeroportuárias e parte dos custos das companhias
Estarão disponíveis, em 2015, para a subvenção cerca de R$ 1 bilhão, oriundos do Fundo Nacional da Aviação Civil (FNAC), formado pelo que é pago pela concessão dos maiores aeroportos nacionais, e que em 2013 arrecadou R$ 2,7 bilhões.
A subvenção se dará sobre as passagens aéreas em voos com origem ou destino em aeroportos regionais. O subsídio deve ser limitado a 60 assentos por voo ou 50% dos assentos ofertados. Com a redução no custo do voo e no valor da passagem, o governo espera um estímulo para a criação de mais rotas regulares e para o aumento da frequência dos voos que já operem nesses aeroportos.
Esta etapa somente estará concluída quando a MP-652/2014 for transformada em lei pelo Congresso Nacional e sancionada pela presidenta Dilma. O prazo final de tramitação no Congresso é 25/9/2014, sendo possível prorrogação.
Terceira etapa  
A Portaria n° 183 da Secretaria de Aviação Civil – SAC, publicada hoje (15/8), tem duas finalidades principais: definir regras claras para concessões de aeroportos por Estados e municípios, e forçar a retomada, pela União, de cerca de 50 terminais geridos atualmente por prefeituras do interior que não se enquadram nos novos critérios para manter-se à frente das operações, uma vez que o PGO estabelece que apenas municípios com PIB superior a R$ 1 bilhão poderão administrar aeroportos.
Esses terminais retomados poderão ser entregues à Infraero, que será remunerada para geri-los, ou o governo federal poderá articular a criação de consórcios municipais para atingir o patamar de PIB exigido, o que permitirá que estes assumam a gestão dos terminais.
Finalmente, a Portaria define procedimentos para concessão da gestão de aeroportos regionais à iniciativa privada.
Estados e municípios já encaminharam à SAC pedidos de anuência para a concessão de dez aeroportos. O governo de São Paulo quer conceder cinco terminais: Jundiaí, Itanhaém, Bragança Paulista, Ubatuba e Campinas/Amarais.
A prefeitura do Guarujá quer conceder o terminal da cidade. Outros casos são de Campos dos Goytacazes (RJ), Zona da Mata (MG), Anápolis (GO) e Caldas Novas (GO).
José Augusto Valente é especialista em logística e transportes. 

9 de jul de 2013

Os Aviadores abatidos no Guarujá - Revolução de 32

Em alusão ao dia de hoje que marca a Revolução Constitucionalista de 1932, escrevo sobre o embate ocorrido nos céus e mares da Ilha de Santo Amaro – Guarujá/SP
 

Dia: 24/09/1932

Equipamento: Biplano Curtiss O1-E Falcon (Kavuré-Y)

Pilotos:  Mario Machado Bittencourt e José Angelo Gomes Ribeiro (foto abaixo)

Decolagem: Campo de Marte – São Paulo

Destino: Porto de Santos

Missão: ataque aos navios cruzadores legalistas que bloqueavam a entrada do porto de Santos

Desenrolar: Ao avistarem o Cruzador Rio Grande do Sul, os pilotos mergulharam em sua direção.  Durante o mergulho o avião explodiu, não se sabendo se causado pelo fogo antiaéreo do navio ou por alguma falha da própria aeronave, que veio cair no mar ao lado da ilha da Moela, em frente ao Guarujá.

Até os dias de hoje não foram encontrados destroços do avião e de seus tripulantes.


Para ler mais sobre esse assunto e sobre o Movimento de 1932, leia o excelente e caprichado blog http://tudoporsaopaulo1932.blogspot.com.br/  do neto de dois veteranos dessa revolução.

2 de ago de 2012

Caos aéreo em Congonhas - 1938

congonhas

“Mais de 100 mil pessoas assistiram às acrobacias dos intrépidos aviadores na tarde aeronáutica no Aeroporto de Congonhas.”
Edição de 2 de janeiro de 1938 do Estado de São Paulo



31 de mai de 2012

Foto Postal Colombo


Com esse aviãozinho, o pessoal da Foto Postal Colombo, fotografou Guarujá, Santos, Brasília, Rio de Janeiro, ... nos idos de 1950. Noutra hora exibiremos os postais feito por essa equipe, cujo piloto se chamava Ney Artidoro da Costa (ao centro da foto) . Caso algum amigo leitor saiba mais sobre esta cia. e tripulação, pedimos comentar. 

14 de abr de 2012

Fernando Arruda Botelho - Aviador brasileiro

14/04/2012 - O Brasil perde Fernando Arruda Botelho
empresário apaixonado pela aviação e fomentador de ações
para o desenvolvimento de todas as atividades a ela ligadas.


    • ‎17/06/2011- O Comte. Fernando Arruda Botelho, taxiava o Bleriot XI (réplica) no aeródromo FBO em Itirapina, sob o olhar atento e preocupado de um amigo. Logo após a decolagem, o motor perdeu potência obrigando o comandante a fazer um pouso de emergência, que resultou mínimos danos ao pequeno avião. Momentos depois, Fernando na entrevista a reporteres, enfatizou a necessidade dos pilotos se aperfeiçoarem, treinando muito e buscando conhecimento. Tive o privilégio de estar próximo a esse grande e genial brasileiro, naquele dia.  Senta a Pua Comandante!

Fernando Arruda Botelho; como Santos Dumont


Matéria originalmente postado no site da ANAC http://www2.anac.gov.br/feira/demoiselle_iab.html


Homenagem ao gênio Santos-Dumont



Idealizado pelo Instituto Arruda Botelho (IAB), organização que tem como princípio a preservação do meio ambiente e do patrimônio cultural, histórico e artístico do Brasil, o Projeto Demoiselle presta justa homenagem ao poder criativo de Alberto Santos-Dumont. A missão do projeto é resgatar a história da aviação e divulgar o nome deste herói brasileiro e sua contribuição para o desenvolvimento da história da aviação mundial.
Com este objetivo, o IAB iniciou em 2004 a construção de réplicas do Demoiselle, segundo avião de Santos-Dumont, menos conhecido que o 14 Bis, mas de excepcional estrutura, que influenciou toda a indústria da aviação – especialmente a européia – no começo do século XX.
Já foram fabricadas cinco réplicas, projetadas a partir de desenhos do Demoiselle publicados na revista Mecânica Popular, de 1910, e de cópias das plantas do Musée de L´Air et de L´Espace, de Paris. Pequenas adaptações foram feitas apenas para aumentar a segurança. O avião original, em bambu, deu lugar a réplicas construídas com alumínio. Algumas medidas foram alteradas para se adequar ao tamanho dos pilotos, já que Santos-Dumont tinha 1,52 m e pesava 50 kg.
A conclusão da primeira réplica do Demoiselle, em 2005, foi o marco inicial das ações do IAB em prol do resgate histórico de Santos-Dumont, mostrando ao Brasil e ao mundo os feitos do pioneiro e sua contribuição para a aviação mundial.
Do sonho à realização
Os passos do Instituto Arruda Botelho para viabilizar o Projeto Demoiselle e valorizar o gênio criativo de Alberto Santos-Dumont.
Início da construção da primeira réplica do Projeto Demoiselle, em parceria com Alvarino “Cabeça” Nunes Paulo, construtor de ultraleves, e Fábio “Cabecinha” Nunes Paulo, piloto de teste e construtor. Apoio indispensável do professor Fernando Catalano, do curso de Engenharia Aeronáutica da Universidade de São Paulo, campus de São Carlos.
Realização do sonho de reproduzir o feito de Alberto Santos-Dumont. Após quase um século do primeiro vôo do Demoiselle (realizado em 1907), a réplica 1 do IAB decolou pela primeira vez em outubro. Porém, não estava completamente apta para alcançar vôos mais altos e precisava de ajustes. Foi iniciada a construção da segunda réplica, buscando maior navegabilidade. Esse trabalho contou com o reforço dos alunos do SENAI na construção das peças da aeronave.
Durante a construção da réplica 2 do Demoiselle, Fernando Arruda Botelho, presidente do IAB, foi aos Estados Unidos, acompanhado pelo professores Fernando Catalano e Paulo Celso Greco para participar do evento “Centennial of Flight”, na Wright State University, em Dayton (Ohio, EUA), cidade natal dos Irmãos Wright, pioneiros da aviação norte-americana. Nesse encontro, surgiu o desafio de levar o Demoiselle para realizar seu primeiro vôo naquele país ao lado do Flyer B, dos Wright.
Março – Foi concluída a construção da segunda réplica do Demoiselle. E ela voou, com muito sucesso. Assim, o sonho de voar nos Estados Unidos com o Demoiselle tornava-se realidade.
Maio – Durante a 8ª edição do Broa Fly-In, realizado entre 25 e 28 de maio, o Demoiselle realiza pela primeira vez vôo conjunto com o 14-Bis, réplica concebida pelo Instituto de Desenvolvimento Aeronáutico de Caldas Novas (IDAC) .
Junho - O convite oficial para o vôo nos Estados Unidos veio de Amanda Wright Lane, sobrinha-bisneta dos norte-americanos Orville e Wilbur Wright.
Agosto – No dia 11, o Demoiselle fez a travessia Paraty/Angra dos Reis, no litoral carioca, percorrendo 52 km em 55 minutos, provando sua estabilidade, manobrabilidade e navegabilidade.
No dia 18, a aeronave realiza novo vôo conjunto com o 14-Bis no Museu Aeroespacial do Rio de Janeiro – Musal.
Setembro – O sonho perto de se realizar. O Demoiselle foi exposto no Sinclair Community College, tradicional faculdade em Dayton (Ohio/EUA), de 12 a 28 de Setembro, recebendo visitação de 2 mil pessoas por dia. Esta foi a primeira exposição do Demoiselle nos Estados Unidos, refletindo a iniciativa do IAB em divulgar o nome de Santos-Dumont e contribuir para o desenvolvimento da história da aviação mundial.
No dia 30, a realização do sonho enfim chegou. Em parceria com a National Aviation Heritage Área (NAHA) e a Aviation Heritage Foundation , o Instituto Arruda Botelho realizou em Dayton (EUA) o primeiro vôo conjunto de réplicas do Flyer B e do Demoiselle, entrando para a história da aviação mundial, um século depois do histórico vôo de Santos-Dumont com o 14-Bis, em Paris. Esta foi a primeira vez que um brasileiro (Fernando de Arruda Botelho, presidente do IAB) voou fora do Brasil com uma réplica da aeronave de Santos-Dumont.
Além de inédito, o vôo conjunto do Demoiselle com o Flyer contou com testemunhas históricas. O IAB levou seis brigadeiros brasileiros para acompanhar o evento. Entre eles, três combatentes na 2ª Guerra Mundial (Brigadeiros Rui Moreira Lima, José Rebelo Meira de Vasconcelos e Fernando Correa Rocha), que serviram no Esquadrão 350 dos Estados Unidos. Na ocasião, em Dayton, os ex-combatentes brasileiros, bem como os norte-americanos que formavam o Esquadrão 350, foram homenageados no Air Force Museum.
Todas as atividades foram acompanhadas e gravadas pela NASA, que transmitiu o histórico vôo para todo o mundo e, posteriormente, elaborou documentário com os melhores momentos dos eventos.
Ainda no dia 30 de Setembro, outra réplica do Demoiselle do IAB foi exposta no Jockey Club de São Paulo, como parte de homenagem à Força Aérea Brasileira.
Outubro – Nova façanha do Projeto Demoiselle. A réplica do IAB foi exposta, de 16 a 23 de outubro, no Smithsonian Air & Space Museum, um dos maiores conglomerados científico-culturais dos Estados Unidos, que recebe anualmente cerca de 10,5 milhões de visitantes. No ano e na semana anterior à comemoração do seu lendário vôo com o 14-Bis pelos céus de Paris, Santos-Dumont foi o personagem central da mostra “Conquistadores do Céu”, promovida pelo Smithsonian no dia 21 de outubro, dia em que os Estados Unidos comemoram o Family Day, tradicional evento dedicado à família, que recebeu cerca mais de 16 mil visitantes.
No dia 31, em parceria com o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), o Instituto Arruda Botelho inaugurou, em São Paulo, a exposição “O Vôo da Humanidade”, com apresentação de uma réplica do Demoiselle. Mais de 2.000 pessoas visitaram a mostra, que ficou aberta ao público até 28 de novembro.
Novembro – No dia 23, o Projeto Demoiselle foi apresentado a curadores e representantes de 15 museus da aviação privados e oficiais de países latino-americanos, em evento no Rio de Janeiro. Em pauta, o possível vôo conjunto de aviões de pioneiros do continente no centenário do Demoiselle, no ano de 2007.
Ano em que o Projeto Demoiselle terá seu auge, com a comemoração do centenário do Demoiselle, construído por Santos-Dumont em novembro de 1907. Assim, haverá um amplo calendário de atividades culturais pelo Brasil e por diversos países do mundo, com vôos comemorativos em datas importantes, realização do reality-show Você Pode Voar e a criação da marca licenciada Air Pioneers.
Junho - Exatamente um século após ser criado por Santos-Dumont e voar pela primeira vez, em Paris, o avião Demoiselle voltou a voar na França. A réplica do Instituto Arruda Botelho foi a grande atração do festival aéreo de La Ferté-Alais, ocorrido no dia 30 de junho, no aeródromo de Cerny, voando ao lado de 18 aviões históricos, inclusive os franceses Blériot, Morane, Fokker triplano e aviões da 1ª Guerra Mundial.
Além de La Ferté-Alais, o Demoiselle foi apresentado ao público francês durante o 47º Paris Air Show, realizado entre os dias 18 e 24 de junho, em Le Bourget. Considerado o maior evento da aviação européia, o Paris Air Show recebeu 500 mil pessoas e contou com a participação de mais de 2 mil expositores vindos de 100 países diferentes. A segunda aeronave de Santos-Dumont ainda alçou os ares dia 26 de junho no aeródromo de Saint Cyr, arredores de Paris, onde sobrevoou o Palais de Versailles.
A participação pioneira e de extremo sucesso do Demoiselle na França motivou dois convites para novas apresentações em 2008. Em junho do próximo ano, o Demoiselle voará com o francês Blériot e o norte-americano Flyer-B, dos Irmãos Wright, no evento comemorativo aos 100 anos do primeiro vôo de Wilbur Wright em Le Mans, França. No mês seguinte, o Demoiselle voará na Farborough, importante feira internacional da aviação européia, na Inglaterra.

14 de mar de 2012

Será que agora decola ?

Guarujá terá aeroporto para 1 milhão de passageiros até a Copa de 2014


Força Aérea Brasileira vai ceder área de 200 mil m² da Base de Santos para a prefeitura; contrato será assinado em maio

NATALY COSTA - O Estado de S.Paulo

O Guarujá, na Baixada Santista, vai ganhar um aeroporto para 1 milhão de passageiros até a Copa de 2014. O terminal será criado em um anexo da Base Aérea de Santos que, apesar do nome, fica no município vizinho. Dos mais de 2 milhões de metros quadrados da instalação militar, o aeroporto vai usar cerca de 200 mil m² - área similar à do Parque da Independência, em São Paulo. As obras começam em 2013.
leia + no : Estadão

30 de out de 2011

"Acrobacia aguça o feeling do aviador" Sepé Tiaraju Barradas


Link para o vídeo : "O venerável 180"


Pincei esse texto no facebook do experiente piloto Sepé , que não  conheço pessoalmente mas me parece ser daqueles que tem a vida dedicada à aviação. Como disse meu filho ao olhar  um álbum em que Sepé fotografa o seu Air Tractor 802 (avião p pulverização agrícola): esse cara ama o avião ! E tem que ser assim.  O texto abaixo foi escrito e ilustrado com  a belíssima filmagem das acrobacias realizadas em um avião Cessna 180, não homologado para este fim. 




NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE O VIDEO "THE VENERABLE 180"

Muitos falam de acrobacia aerea... mas na minha opinião, é muito mais que uma modalidade esportiva ou competitiva. Falam como se acrobacia fosse SÓ COMPETIÇÃO e na verdade, a competição é uma das vertentes da modalidade. Acrobacia é treinamento de pilotagem ampliando batentes e limites. Acrobacia é integração homem-máquina. Acrobacia aguça o feeling do aviador. Vou falar de algumas conceituações importantes a meu ver que hoje em dia, nessa era de aviadores modernos estão esquecidas...

ACROBACIA É VOAR GERENCIANDO O AVIÃO EM QUALQUER ATITUDE.
Segundo depoimento que tive o privilégio de escutar do Brig Magalhaes Motta, acrobacia é um estado de espirito. Todo avião tem limites. Gerenciando esses limites, pode-se levar o avião a qualquer atitude. Se você souber “envelopar” seu avião dentro dos limites de peso, G e velocidade, a atitude pouco importa. Por exemplo, um avião que voa com limites de 3,8 G com 1500 kg MTOW, se voado dentro dos limites de velocidade mas com um peso expressivamente menor (800 kg por exemplo), tem seu fator carga aumentado significativamente. Mantendo a Centragem e com peso menor que os limites, nada acontece que EXCEDA as homologações.

Baseado nisso, diversos shows aereos foram HOMOLOGADOS com avioes NÃO CERTIFICADOS para ACROBACIAS. Um dos problemas de CERTIFICAR é que CERTIFICANDO, o fabricante/projetista se responsabiliza que QUALQUER piloto possa fazer e ai como os limites são mais melindrosos, facilmente podendo expor a riscos de acidentes.

Bob Hoover certificou seu show por anos com um bimotor Shrike Commander... Sem paraquedas, portas alijaveis ou certificação para categoria ACROBATICA. Mas teve seu voo homologado pelo peso e balanceamento, pelo gerenciamento de velocidade e fator carga durante toda a extensão das manobras.
Matt Younkin, faz lindos voos num Beech Twin 18...Como seu pai Bobby fazia a decadas... Sempre com manobras de G positivo, pouco peso e limitados a uns 3,5 g.... como o próprio Matt declarou em entrevista a AeroTV, “My flight is based in a mastered combination of barrel rolls and loops” ..
Enfim, um sem numeros de aviões, certificados ou não , podem ser voados em movimentos acrobaticos. O bom senso, o conhecimento da maquina, a “intimidade” e o “planejamento” se fazem importantes. Não estou de maneira nenhuma incentivando ninguém a fazer acrobacias com avioes não certificados. Conheço vários que fazem, uns com conhecimento e outros perigosamente “as escuras”, contando mais com a sorte que sabendo efetivamente o que faz. Fiz meu curso de privado fazendo acrobacias basicas, loopings, rolls, parafusos, desde o inicio. Meus instrutores Fernando Guerra, Chico Ledur, Marco Antonio R.da Silva e Cato Belleza, desmistificaram desde o inicio e sempre, sempre me ensinaram os LIMITES. MEUS e das MAQUINAS. Sei que um Bonanzinha C35 voando com 2 a bordo e pouca gasolina tem sua categoria UTILITY(+4,4 e -2,2) certificado de manual... há mais de 60 anos! Com a impecavel manutenção que tem, não é problema algumas manobras de g positivo... enfim, o que importa é A PEÇA ENTRE O MANCHE E DO BANCO.
Sempre! Como disse o Magalhaes Motta uma vez, “O QUE TEM QUE SER ACROBATICO É O PILOTO!” Ser acrobatico, é saber os riscos, os limites, gerenciar isso tudo e voar seguro... Sinceramente, vejo hoje muitos ULTRALEVES ACROBATICOS, que me dão arrepio só de ver... e ao mesmo tempo, vejo um bom Cessna 180, certificado e bem mantido com muito mais segurança... Desculpem aos que não concordam, respeito a opiniao de todos mas esses conceitos são fruto de uma vida inteira de aprendizado... Enquanto escrevo isso, me passa um sem numero de fatos e pessoas na cabeça...Braga,Magalhaes Motta, Fernando Guerra,Cato Belleza, Chico Ledur,Bola, Machado,Colvara, Leonardo Kaczmarek,Beto Textor, Otavio Kovacs, Joseph Kovacs, Vomero, Paes de Barros, Max Fontoura, Carlos Edo.... enfim... um numero expressivo de AVIADORES que em um ponto ou outro, ajudaram a solidificar esses conceitos do que é simplesmente VOAR!

Esta nota tem a finalidade de esclarecer alguns pontos, e dar ciencia a todos, que o video que postei com o C 180 PT CGJ, foi muito bem planejado e nada, absolutamente nada foi loucura, falta de juizo ou qualquer que seja a conceituação das diversas mensagens em PVT que recebi condenando o video. Voei com dois a bordo, 50 litros de AVGAS, nunca excedi 160 MPH(arco verde do C180H com peso maximo de decolagem!!!) , não efetuei manobras com mais de 2,5 G(todos os tunos foram positivões propositalmente, tunos de aileron ou de tempo abarrilados) num horario livre de turbulencias que pudessem aumentar o fator carga e sempre mantendo no MINIMO 2500 ´ AGL... e como podem notar pela velocidade de rolamento, SEMPRE dando inputs suaves de comando...
Avião revisado estruturalmente recentemente(trocaram todos os parafusos e checaram toda estrutura quanto a corrosoes e possíveis problemas.)

Essa é a minha explicação sobre o voo e sobre o video, que foi na verdade, uma “inspiração” e um tributo a todos os aviadores que valorizo. Abraços, bons vôos(certificados ou não), consciência e acima de tudo SEGURANÇA!
  
Sepé Tiaraju Barradas
PLA-Piloto Lá do Alegrete


“O PRIMEIRO PASSO PARA A SEGURANÇA DE VÔO, É ENSINAR A VOAR BEM!”

9 de set de 2011

Óleo do Diabo: Ética e jogo político

Óleo do Diabo: Ética e jogo político: Milhares de pessoas saem em todo Brasil para cobrar ética na política. O Globo divulga fotos na capa e na terceira e quarta páginas (as áreas mais nobres do jornal). A manchete diz: "Pelo país, protestos contra a corrupção". O subtítulo: "atos foram convocados pela internet". . .
Leia + Óleo do Diabo

Quem sou eu para ser contra protestos contra a corrupção?

No entanto, acho curioso que os jornais digam que "os atos foram convocados pela internet" se todos eles divulgaram data, local e até mapas na véspera.

É a mesma coisa que aconteceu em março de 1964. A imprensa fez uma grande campanha de mobilização da sociedade, através da força de seus instrumentos de comunicação de massa; entrevistava autoridades e entidades (as mesmas de hoje: OAB, ABI, Fiesp, Firjan...), que afirmavam apoiar a manifestação e que estariam presentes; e depois dizia que as pessoas haviam acorrido "espontaneamente".

Os órgãos de imprensa, que hoje formam a cabeça do "estamento" político da direita (conforme o conceito de Max Weber), querem associar-se às manifestações de massa para produzirem a impressão de que as suas ideias tem respaldo popular. Mas lhes interessa que essas manifestações não tenham líderes, não produzam organizações civis, que não sejam vinculadas a nenhum movimento social, partido político ou sindicato. Na matéria do Globo, deu-se destaque a hostilidade dos manifestantes a qualquer símbolo de alguma entidade civil organizada.

3 de set de 2011

Mais uma notícia sobre o aeroporto. E, nada !



Assunto: construção de aeroporto
    Data:  Thu, 30 Mar 2006 17:31:22 -0300
       De:  GUARUJA - Prefeitura Municipal
Prefeitura agiliza procedimentos para construção de aeroporto
Dentro de alguns dias, a Prefeitura de Guarujá deverá encaminhar à Secretaria de Estado de Meio-Ambiente o Relatório Ambiental Preliminar (RAP), que visa obtenção de autorização para a construção do Aeroporto Civil Metropolitano, na Base Aérea de Santos, que fica em Vicente de Carvalho.
A notícia foi comunicada pelo próprio prefeito Farid Madi, que comentou também sobre a formalização de um aditamento do projeto que permite à Prefeitura buscar parcerias com a iniciativa privada para implantar o Aeroporto.
A idéia da Prefeitura, considerada mais viável economicamente, é incorporar as atividades do aeroporto também com um terminal marítimo de passageiros e operação de cargas. Essa foi a proposta encaminhada, no início de 2005, ao 4º Comando Aéreo Regional (Comar).
Na tarde da última quarta-feira (29), o prefeito manifestou preocupação e, ao mesmo tempo, contentamento com a notícia de que o Comando Geral de Operações Aéreas do Ministério da Defesa pretende encerrar as atividades do curso de formação de pilotos de helicóptero da Base Aérea de Santos (em Vicente de Carvalho) para uma unidade militar localizada em Natal (RN). Essa decisão pode provocar a desativação da Base.
Farid salientou que com a saída do curso, a implantação das atividades de aeroporto civil deixaria de conflitar com os usos militares, o que facilita a instalação definitiva do aeroporto.
O prefeito ressaltou ainda que a inauguração do aeroporto, um antigo sonho de Guarujá e de toda a região da Baixada Santista, resultará em aquecimento econômico e inúmeros benefícios sociais.
Por outro lado, Farid mostrou preocupação com o possível encerramento das atividades da Base, o que deve causar um impacto econômico negativo inicialmente.
Para ele, a melhor alternativa seria a manutenção das atividades militares independentes do curso de formação de pilotos: "será positivo para a cidade conciliar a manutenção da Base com a implantação do aeroporto", concluiu ele.


Notícia pinçada no portal Novo Milênio, que contém muita história de toda a Baixada Santista. Leiam NovoMilênio

26 de ago de 2011

Esperamos um dia, isso ocorra no Guarujá. Parabéns Prefeitura de São Pedro - SP


Publicação original no Portal da Prefeitura de São Pedro http://www.saopedro.sp.gov.br/Imprensa/Noticia.aspx?nid=1593

Aeroporto de São Pedro terá posto de abastecimento de aeronaves


O primeiro hangar particular começou a ser construído nesta semana no Aeroporto Municipal de São Pedro. O posto de abastecimento Shell Aviation tem previsão para iniciar o atendimento em um mês, e a expectativa é que o movimento do aeroporto aumente significativamente com a oferta do serviço de abastecimento de helicópteros e aviões monomotores e bimotores.
O Aeroporto, que foi revitalizado pela Prefeitura de São Pedro recentemente, está operando diariamente e conta com uma oficina de manutenção de aeronaves e outra de manutenção de GPS, com sistemas de navegação e comunicação em pleno funcionamento. Outras empresas que já possuem a concessão para construir seus hangares prometem inserir São Pedro nos roteiros dos amantes da aeronáutica. A empresa Air Brasil já realiza vôos de balão aos finais de semana, com saídas do Aeroporto Municipal de São Pedro.
Segundo Luis Bandini, administrador do Aeroporto Municipal, a vinda de um posto de abastecimento de aeronaves para São Pedro estimulará o uso executivo e turístico do aeroporto, tendo em vista que os demais aeroportos na região cobram taxas de pousos e decolagens, ao contrário do Aeroporto Municipal de São Pedro.
“Outros empresários procuraram a Prefeitura para construir novos hangares e abrir empresas neste aeroporto, o que mostra que o desenvolvimento dessa área empresarial se estende por toda a cidade. Esse mercado é muito promissor, com boas chances de ofertas de emprego para a região”, declarou o secretário de Turismo e Desenvolvimento, Peterson Cássio. 
Com pista em terra de 1.100 metros de comprimento e taxi way pavimentado, o Aeroporto Municipal foi reaberto em 2009, após seis anos interditado. Para a sua reativação, foi necessário adequar o local às normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A partir de então aeronaves bimotores e monomotores de pequeno e médio porte podem aterrissar e decolar do Aeroporto, sem cobrança de taxas. “São Pedro tem um incrível potencial para desenvolver o ramo aeronáutico. A Prefeitura está investindo na infraestrutura, e com a parceria das empresas privadas,nossa cidade poderá virar referência em manutenção e fabricação dessas aeronaves”, declarou o prefeito.
LOCALIZAÇÃO
O Aeroporto de São Pedro, localizado na Rodovia SP-304, entre as cidades de São Pedro e Águas de São Pedro é identificado pela sigla “SD-AE” (Serra Delta – Alfa Eco). Sua longitude é de 47°, 53 minutos e 44 segundos. A latitude é de 22°, 34 minutos e 59 segundos. A altitude em relação ao nível do mar é de 566,35 metros e 1.869 pés.

31 de jul de 2011

Escola de voo oferece aulas de Spitfire

Matéria que conheci no maravilhoso blog "Sala de Guerra" do  professor Júlio César Guedes Antunes , do Depto. de Computação do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais e pesquisador de história militar com foco na Segunda Guerra Mundial.


Uma escola de voo de Oxfordshire está ensinando pilotos a voar o caça Spitfire, da Segunda Guerra Mundial.

Academia de Voo Boultbee em Kidlington irá iniciar a oferta de aulas em um Supermarine Spitfire Mk.IX biposto restaurado. O proprietário, Steve Boultbee Brooks, disse: “Apaixonadamente acreditamos que nosso papel como ofertantes é garantir que a lenda do Spitfire continue a singrar os céus”.

Treinamento no De Havilland Tiger Moth e no Harvard também será ofertado pela escola. Quatro estudantes já se inscreveram para os três cursos, que serão ministrados por pilotos civis e militares.

Leia + na Sala de Guerra

20 de jul de 2011

Aeroporto -Guarujá

Domingo, 8 de maio de 2011

Não é de hoje que empresários e cidadãos clamam pela criação de um aeroporto em Guarujá, destino turístico frequentado por brasileiros e estrangeiros. E nem seria preciso fazer grandes investimentos. Bastaria estender aos voos comerciais o uso da Base Aérea Militar, cuja pista é maior que a do aeroporto Santos Dumont (RJ), mas continua fechada para a aviação comercial.

Há 35 anos, políticos e governantes lutam para se fazer ouvir, mas a ideia do aeroporto não decola. Em várias ocasiões, foram encomendados estudos de viabilidade, porém. . .
Leia + SOS